10 maneiras de identificar um brasileiro falando inglês

What’s up galera!

A importância de saber inglês nos dias de hoje é enorme, por isso, muitas pessoas têm se dedicado tanto a aprender o idioma. O problema é que existem alguns erros comuns que costumam passar despercebidos, mas que necessitam de atenção.

Hoje vou listar as 10 falhas mais comuns que os brasileiros cometem na hora de falar em inglês.

1. Pretend
Muita gente utiliza essa palavra comigo para falar “I pretend to learn English”, porém o que essas pessoas não sabem é que a palavra “pretend”, em inglês, quer dizer “fingir”. O certo seria “I’m planning to learn English”, pois você pretende aprender. Essa confusão de palavra resulta em uma frase completamente sem sentido como “eu finjo falar inglês”, então deixa de fingir gente, bora desenrolar esse idioma de uma vez.

2. Fantasy
Essa palavra confundiu a cabeça até do craque Neymar quando ele usou a seguinte frase “where is your fantasy?” em uma foto que estava vestido de coringa. A palavra “fantasy”, na verdade, possui o sentido de fantasia sexual. O correto a se usar quando estamos fantasiados, como na foto do coringa, é a palavra “costume”.

3. Vogal de apoio
Os brasileiros têm costume de adicionar uma vogal no final das palavras da língua inglesa, a chamada vogal de apoio. As palavras em português quase sempre acabam em vogais (exceto quando terminadas em R, M, S, X e L) e devido a isso que as pessoas costumam fazer o mesmo com o inglês. Por exemplo com a palavra “right”, naturalmente quando falam adicionam um “i” no final.

4. Tchoo
Em algumas partes do Brasil, o sotaque acaba influenciando na hora de pronunciar palavras que comecem com TI ou TE. As pessoas acabam usando o “tchoo”, mesmo som que se emite na palavra “tchau”, para pronunciar palavras como “teacher”, em que o som é de um T mais limpo. Para obter a pronúncia correta é preciso falar com a boca mais fechada, com a língua no céu da boca.

5. Som do “ed”
Os verbos que terminam com -ed devem ser pronunciados com a vogal muda. Por exemplo, a palavra “stopped” deve ser pronunciada como “stopt”. Você deve gesticular o “d”, mas sem soltar o som dele.

6. Som do “L” no final
Palavras terminadas em “L” geralmente são substituídas por um “U” no final, como em “will” que deve ser pronunciado com a ponta da língua batendo no céu da boca e na parte de trás dos dentes da frente.

7. Country
A pronúncia dessa palavra costuma ser errada também, o certo é falar “kantri” ao invés de “countri”.

8. Som do “R”
Nas palavras que se iniciam com “R”, o som deve vir da garganta e a língua não pode se mover. “Red” é o melhor exemplo para isso; não se fala rredi. Deve-se fazer um bico para emitir o “re”.

9. Som do “-ing”
Os brasileiros costumam pronunciar cada sílaba da palavra porque é escrita assim, mas em inglês a pronúncia não é igual a escrita. No caso do “-ing”, geralmente não pronunciamos o “g” no final, por exemplo:

talking = talkin
walking = walkin
going = goin

10. Som do “-ous”
Em palavras terminadas com “-ous”, geralmente pronunciamos com o som de “es”. Como em jealous, famous e delicious que, faladas, ficam como “jealess”, “famess” e “delishess”.

Essas falhas não são tão horríveis assim, mas se eliminadas, te ajudarão a se comunicar de forma ainda mais clara e eficiente para você não passar nenhuma vergonha por aí.

Compartilha com quem se acha o espertão do inglês, mas que vive cometendo esses errinhos e deixa seu comentário se lembrar de mais alguma falha que costuma ser comum entre vocês brasileiros.

Peace!

7 COMENTÁRIOS

  1. Bacana suas dicas mas seu português também precisa melhorar amigo. Você usa muito acento onde não tem, concordância verbal aqui é bastante importante. ?
    Você fala assim: “séu inglês “ – melhor “sêu”. “Problema nenhumA” – melhor “nenhum” sem A
    E muitos outros pequenos erros tbem. Mas está no caminho. Ou seja “tamojunto” hahahahahaha

  2. Ótimas dicas Tim. Thank you!
    Mas uma dúvida, no caso dessa dica, não seria o contrário?
    8. Som do “R”
    Nas palavras que se iniciam com “R”, o som NÃO deve vir da garganta e a língua DEVE se mover. “Red” é o melhor exemplo para isso; não se fala rredi. Deve-se fazer um bico para emitir o “re”.

    Para falar a palavra red nós não usamos a garganta pra reproduzir o som, ao contrário do português que usamos a garganta para falar Roma ou rato.

    Am I right?

  3. Muito maneiro o vídeo, meu namorado é americano e sempre luta comigo por causa do “ed”.
    Mas me diz aí, é muito difícil aprender português? Tem uma dica para ele?
    Quero que ele aprenda a falar português também!

  4. Na área de Manchester/Liverpool no RU o G da terminação “ing” (gerúndio) é objetiva e irritantemente pronunciado. Assim não é uma regra genérica.

  5. Acho que nós somos o povo que mais se preocupa em disfarçar a propria origem quando se comunica em inglês. Não vejo mais ninguém preocupado em disfarçar sotaque… vide franceses e australianos falando inglês…

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here